Aceitação

20:29
By: Tumblr


   É engraçado que depois que crescemos paramos para prestar atenção em algumas coisas que costumávamos a fazer e não prestávamos atenção.
  Acho que tive um desses momentos em que parei para pensar nas coisas que fiz, e se fiz elas porque eu queria fazer ou porque as pessoas queriam que eu fizesse.

  E sabe o que aconteceu? Eu percebi que em todo o momento tentei ser aceita pelas pessoas, fazia as coisas porque as pessoas esperavam que eu fizesse ou esperavam que eu fosse. Poucas coisas eu fiz porque queria fazer e sabe o que eu também percebi ? Que as pessoas não gostaram ou fingiam gostar quando fiz.

  É na família, na amizade e nos relacionamentos. Sempre ouvimos que ás vezes temos que ceder, mas ceder não é se anular. Eu sempre me anulei para validar as pessoas e isso é errado e me sinto triste por perceber isso tão tarde. Você não tem que fazer isso, as pessoas não precisam gostar de você da mesma forma que você não precisa gostar delas, mas elas tem que te respeitar e aceitar que você é você.

 É doido como percebi que eu desde pequena sempre fiz isso, queria ser amiga de todo mundo mesmo que eu sabia que a pessoa não gostava de mim, eu via a pessoa como melhor pessoa do mundo, em momentos poderia ate ser inocência em outro não sei.  Dentro de casa sempre quis ter a atenção dos meus pais, isso que acontece quando se tem muitos irmãos. E os pais sempre estão mais presentes para algum do que para outros, exaltam alguns e rebaixam outros, nunca façam isso. Doí, e em qualquer idade percebemos. Colocar um filho no pedestal fazem os outros se sentirem mal, é faze-los viver a tentar ser aceito em sua própria casa.

  Uma criança que falava que queria morrer e vivia chorando, não é normal. Nunca foi e nunca será. Algo estava acontecendo e ninguém jamais quis notar.  Brincar com o sentimento da criança como se ela não soubesse o que esta sentindo, é anular os sentimento dela e isso não faz o sentimento acabar, potencializa. Vigiem! Ouvir as pessoas falaram com tom de ironia e brincadeira que eu era dramática e que ficava falando que queria morrer. Nunca foi brincadeira, nem naquela época.

 Nos começamos á nos fechar pro mundo, achamos que ninguém realmente liga para o que sentimos. E quando encontramos alguém que quer o nosso bem e estar ao nosso lado, acabamos a magoando por achar que ela é igual aos demais.

  Hoje me sinto uma pessoa que esta aprendendo o que é amar alguém, o que é confiar em alguém. O que é poder contar com alguém para tudo e o que é ter seu sentimento validado, me sinto uma criança conhecendo um Mundo de sentimentos que era para ja ter conhecido.


2 comentários:

Tecnologia do Blogger.